segunda-feira, 10 de maio de 2010

No, I Don't Believe


     Eu sempre acreditei no melhor. Sempre acreditei na bondade dos outros, em suas palavras; mas preciso admitir que palavras mentem e muito além disso, elas machucam. Sempre fui um grande idealizador de tudo, mas chega em um momento de nossas vidas que a estrutura dessa perfeição se abala e então tudo vem ao chão.
     É nesse momento que deixamos de acreditar. É nesse momento que passamos a desconfiar até da própria sombra. Muitas de nossas crenças são deixadas de lado. E isso tudo por quê? Porque crescemos, mais que isso amadurecemos; porque apanhamos da vida e com isso passamos a enxergar a realidade como ela realmente é. Porque as pessoas fazem questão de dar todos os motivos do mundo para que não acreditemos nelas, quando na verdade deveria ser ao contrário.
     Sim, confesso que gostaria de, como antes, ter a capacidade de acreditar mais nas coisas, mas ACREDITAR já não é mais tão simples assim. Não coloco mais expectativas em cima das coisas, das pessoas... Isso só faz com que nos decepcionemos. Só vivo a vida... um dia após o outro... enfrentando desafios... superando barreiras... e o que tiver que ser, simplesmente será.

Um comentário:

tamara furlan disse...

ai, que lindo seu texto. mas infelizmente as coisas sao assim ;s acreditar nao é facil quando se "perde a magia" mas o importante é acreditarmos em nós mesmo.. e de fato, o futuro nao tem como mudar. adoro suas ideias!

Postar um comentário